Critica por favor o meu elevado ego

12/04/2024

é preciso treino para seres bom

manifesto — João Oliveira @ 14:30

quando era mais novo h̶a̶v̶i̶a̶ ̶u̶m̶a̶ ̶c̶o̶i̶s̶a̶ ̶m̶u̶i̶t̶o̶ ̶b̶o̶n̶i̶t̶a̶ ̶q̶u̶e̶ ̶e̶r̶a̶ ̶a̶ ̶s̶e̶d̶u̶ç̶ã̶o̶, o meu pai costumava tentar mostrar-me boa música. lembro-me que, quando ia buscar-me à escola, punha a tocar no carro os cd de jazz que sacava da net, enquanto me dizia, parafraseando o fernando jorge, “isto é que é boa música”.

na altura era um teenager inconsciente, adolescente irreverente com vontade de ser diferente e meio que torcia o nariz quando ele punha a tocar os discos de jazz dele. naquela altura eu queria era ouvir as músicas do momento, que as rádios da moda passavam, e o jazz parecia-me – perdoem-me, reconheço agora, a blasfémia – uma amálgama de sons de que eu não conseguia ainda destrinçar, habituado que estava ao (ainda maior) ruído da música que na altura ouvia – que ia do punk-rock ao emo, sem esquecer o techno, o house e o hip-hop – que servia de banda sonora aos meus primeiros passos de dança no início dos anos dois mil.

apesar de conseguir apreciar alguma coisa, sempre foi um estilo de música com que rapidamente me aborrecia, por isso nunca lhe prestei grande atenção. mais recentemente, houve quem me tenha mostrado o quão bom o jazz é. e, apesar de não acreditarem que prestei mais atenção do que pensam, aprendi, nos últimos tempos, a apreciar jazz.

continuo a aprender a apreciar.

(ler mais…)

16/06/2023

apaixonei-me na feira do livro

versos — João Oliveira @ 01:23

apaixonei-me
na feira do livro

ela de vestido preto
leve como o passo
as all stars apertadas
em torno do tornozelo
e o código processo administrativo
debaixo do braço

eu com a minha paixão
completamente desarmado

num amor que nasceu
viveu
e morreu

em vão

09/04/2023

candeia que vai adiante é que alumia

música,versos — João Oliveira @ 02:20

sempre acreditei
que pontes em chamas
iluminavam meu caminho

mas fui sempre eu a pegar-lhes fogo

passaste anos
a despejar ameaçadoramente
litros e litros de gasolina
na ponte que nos unia

para tua surpresa
fui eu que a incendiei
com a beata de um pachorrento cigarro
assim que o terminei

fumei-o enquanto esperava
que atravessasses
essa ponte

agora
reduzida
a
cinzas

:: quinze de setembro de dois mil e vinte e um

(ler mais…)

31/03/2023

simulacro

manifesto — João Oliveira @ 20:00

desconfio que não saberias reconhecer um homem bom, daqueles por quem tanto suspiras e a quem anseias entregar-te de corpo, alma e coração. não o reconhecerias mesmo que estivesse à tua frente, a implorar pela tua atenção.

dizes querer homens carinhosos, queridos, respeitadores e compreensivos, mas acabas sempre por escolher gajos com a mania, brutos e mal educados.

estás destinada a amores maiores.

é que nem imaginas que podes, e mereces, ter o melhor dos dois mundos. alguém que te provoca e brinca contigo, mas que sabe ouvir-te, guiar-te e ajudar a encontrar-te quando mais precisas.

24/02/2023

what’s your poison?

apontamento — João Oliveira @ 13:00

– não devias fumar disso, faz-te mal.
– eu faço coisas que me fazem mais mal do que isto.
– tipo quê?
– apaixonar-me.

próxima página »