Critica por favor o meu elevado ego

30/09/2015

A saudade no olhar

prosa — João Oliveira @ 01:30

Ela dizia-lhe que tinha saudades dele, mas a distância que os separava parecia ser mais forte do que a vontade de estar com ele. E ele acreditava como podia.

Ou enquanto podia.

Também ele sentia saudades dela. Era algo que ele deixava que o consumisse, porque havia sempre o dia em que acabaria por saciar-se delas.

Mas esse dia tardava em chegar.

E enquanto não chegava e ia passando um atrás do outro, o verde dos olhos dela ia perdendo a cor na imagem que ele ainda preservava dela, lentamente, até se tornar numa simples recordação, desgastada pelo tempo, pela distância e pela saudade.


anterior: Este é o meu dogma | seguinte: Os olhos a sorrir (2)

2 comentários to “A saudade no olhar”

  1. Andreia Miranda Says:

    Sabes, cada vez que te leio o coração aperta-se um bocadinho [e apetece-me dar-te um abraço].

  2. Lipas Says:

    Li-te pela primeira vez, senti um nó na garganta, engoli em seco e voltei a reler.
    O amor é lixado, e os amantes dele são os que mais sofrem.
    Como se ultrapassa a perda?!

Leave a Reply