Critica por favor o meu elevado ego

31/10/2022

nunca mais é para sempre

manifesto — João Oliveira @ 21:26

eu sorria porque era para sempre
sorria porque queria fugir do cliché e fazer diferente
a tentar ser melhor nesta coisa de mostrar pelas palavras e pelos actos
a certeza dos sentimentos bem definidos
mas por vezes pouco exactos
eu queria muito e tento tanto ser melhor do que isto que sou
não percebo o que fiz
porque o que fiz foi irreflectido
até ser tarde demais e o que fiz te magoou
e acabo por quebrar o prometido (é de vidro)

ninguém é quem queria ser
e eu só queria ser melhor do que isto
de forma a não precisar tantas vezes de buscar o teu perdão
para que nada tenha sido em vão
mas sou eu o meu maior imprevisto
sou burro e de vistas curtas para o que é importante
e só faço merda, sobretudo

e tu és tão melhor do que isto

.

eu sorria porque achava que era para sempre
eu sorria porque achava que era diferente
eu não sou os outros, dizia-te eu
eu não sou os outros, acreditava eu
nós somos responsáveis por quem cativamos
e devemos tomar conta daqueles por quem nos apaixonamos
como quando guardava o teu polegar por baixo do meu quando te dava a mão
entrelaçava o meu indicador no teu mindinho
e tu aquecias-me o coração
mas eu fiz um trabalho de merda a cuidar de ti
enquanto andava demasiado ocupado a lutar contra um mundo
que não quer saber de mim
tu tentavas segurar as pontas e eu não vi
eu não vi e perdoa-me por ter sido cego
desculpa se não vi que estavas a chegar ao limite (outra vez)
e tu sabes e eu sei que isto não é desculpa
porque não devia ter esperado por isto ou deixar-nos chegar aqui

por isso, peço-te
rogo-te
e imploro-te
esquece o homem que te desapontou
que te desiludiu
que te magoou
que te desencantou
matei quem te fez chorar de dor e de raiva
recomecei com a chuva que cai e lava

nunca mais é para sempre
para sempre sempre foi apenas um lugar em ti
se sobrevivermos a isto, casamos
e eu já só ansiava por contar os anos
é que casar sempre foi apenas uma maneira de ser para sempre (não tem de ser)
foi por isso que eu comprei o anel
é por isso que te tatuei na pele
é por isso que continuo fiel
e eu não perco a esperança
perdoa-me se mais esta espécie de poema te cansa
é que hoje eu já não arrisco
porque é só por ti que eu risco (é só mais um risco)

entretanto a chuva cai lá fora
a casa está tão fria como no dia em que foste embora
mas sem ti uma casa não é um lar
e esta deixou de o ser no dia em que partiste (e me partiste)
as paredes perguntam-me por ti e eu não sei
não sei responder-lhes que tu não voltas mais
a cama está vazia
despida
sem ti
e eu só te imagino a dormires no meu abraço
anseio por repousar a cabeça e descansar no aconchego do teu regaço
continuo a dormir com a porta do quarto entreaberta
à espera de te ver passar no corredor
a esperança é a única coisa que me resta
e eu já não sei o que fazer com toda esta dor
mas já passou tanto tempo
e ainda não consegui chegar-me para o teu lado da cama
e eu sei que tentei preencher o vazio que ficou
porque o que levaste foi tão mais do que o pouco que ficou

.

nunca mais é para sempre
e eu sempre quis saber se saberias lidar com a dor
a minha, a tua, a dor do nosso amor
mas quando foi preciso ficar e lutar
foi quando desististe e decidiste tentar escapar (da tua dor)
porque tu nunca foste muito de esperar
nunca foste de lutar, nunca foste de ficar
é que eu também quero tudo e também quero tudo já
mas também tenho de saber lidar com os encartes que a vida me dá
porque eu não fui sempre um mau namorado
eu não fiz tudo errado
eu não fiz nem metade
do que tu achas que sou culpado
antes só que mal apaixonado
e eu não posso ficar para sempre agarrado ao passado
não posso continuar para sempre ancorado
amarrado, congelado, petrificado
a uma ideia de mim que vais insistindo em alimentar
na tua cabeça só para aliviar (a tua dor)

é que há muito que eu já aprendi a lidar com a dor
a minha, a tua, a do nosso (des)amor
já deixei de dar à importância à minha dor
que é saber que tu continuas refém da tua própria dor
e eu continuo pacientemente à espera
que esqueças e ultrapasses o que te dói
e que descubras finalmente que o passado dói
mas só dói se deixares que doa

nunca mais é para sempre

deixar um comentário