Critica por favor o meu elevado ego

30/12/2012

poema e canção

exercício, poesia — João Oliveira @ 03:09

fiz de ti poema e canção
em tarde de inverno e noite de verão

fiz-te nascer do sol e poente
noite de insónia demente

foste tudo a partir do nada
lua cheia toda iluminada

foste fonte de vida
reacender da esperança perdida

fiz de ti o meu pecado predilecto
falta de perdão incerto

fiz-te queda e abismo
razão de todo o altruísmo


18/12/2012

mal habituado

brincadeiras com as palavras, exercício, poesia — João Oliveira @ 13:06

o teu toque perfumado
é quanto basta para me deixar viciado
descontrolado
enamorado

e só quando te tenho a meu lado
é que me sinto sossegado
relaxado
num sentimento abraçado
e embriagado

deixas-me mal habituado


04/11/2012

exercício (2)

ensaio, exercício, poesia — João Oliveira @ 02:23

a cidade está deserta
mas alguém apagou os sinais
que me levavam de volta a casa
para junto de ti, de mim, de nós
em todo o lado a tua ausência que me grita
ora violenta, ora demente
para me lembrar que tu não voltas
antes de chegar o fim de tudo


26/01/2012

é esta a nossa herança

brincadeiras com as palavras, exercício, poesia — João Oliveira @ 04:20

contigo sinto-me uma criança
que alimenta a secreta esperança
de te convidar para uma dança
onde o corpo balança
e a paixão recua e avança
ao sabor da lembrança
cheio de confiança
que depois da tempestade a bonança
mas nem toda a gente a alcança
é esta a nossa herança
e a esperada mudança
só se consegue com perseverança
sem medo da vingança
ou insegurança
só assim se cria a aliança


15/12/2011

de forma clara

brincadeiras com as palavras, ensaio, exercício, poesia — João Oliveira @ 04:55

a tua ausência é ferida que não sara
tu não sabes e ninguém repara
que os meus olhos brilham e o meu coração dispara
e ilumina-se-me a cara
de forma clara
apesar da distância que nos separa
porque a tua presença rara
num sentimento que se aclara
é a única coisa que ainda me ampara


« página anteriorpágina seguinte »