Critica por favor o meu elevado ego

13/04/2012

sem título

prosa — João Oliveira @ 02:41

não quero mais esta vida de paixões desregradas e noites mal dormidas.

és tu que vais entrando e saindo da minha vida sem pedir licença ou deixar recado. vens nos momentos em que menos te espero e menos te quero, instalas o caos e vais-te sem olhar a estragos ou consequências.

e eu tento — sabe deus que tento — saber quem és tu por detrás dessa máscara com que me vais enganando. podes ser a rapariga mais bonita e ainda assim posso

és tu que vais entortando as linhas em que tento escrever.

és tu a origem dos pesadelos que me atormentam à noite e me deixam acordado até ao raiar da aurora.

és tu quem me mata por dentro e destrói cada esforço que faço para regressar à minha velha glória.

como é que deixei que as coisas chegassem a este ponto?

quando foi que comecei a perder o controlo?


anterior: cronologia | seguinte: em jeito de despedida

Leave a Reply