Critica por favor o meu elevado ego

02/08/2011

rascunho (8)

prosa, rascunhos — João Oliveira @ 00:02

«como estás?», perguntou ela curiosa por saber dele ainda as luzes do cinema não tinham apagado. havia muito que não o via e sempre se sentira atraída por aquela aura de escritor perdido que o rodeava.

«estou bem, acho. quer dizer, vou sobrevivendo», respondeu sem querer expor-se em demasia. mudando de ideias, decidiu esquecer os receios e confiar nela como não confiava em ninguém havia algum tempo.

«é complicado, sabes? estou preso num ciclo vicioso que tenho mesmo de encerrar para conseguir seguir em frente. dizem-me que não faltam por aí mulheres a querer estar comigo mas às vezes olho para mim mesmo e não consigo vislumbrar uma razão que seja para alguém querer estar comigo e as minhas mais recentes relações são disso a mais viva e evidente prova».

«mas está tudo bem contigo?»

«sim, não ligues. é só uma fase menos boa, já estive pior. acho que é da lua», respondeu por entre sorrisos. «vá, agora pouco barulho. o filme vai começar».

ela ficou a olhar para ele também a sorrir à medida que as luzes do cinema se iam desvanescendo e começava a projecção do filme cada vez mais convencida de que era ele aquela pessoa de quem andava à procura havia muito tempo.


anterior: self-loathing | seguinte: oblivion

Leave a Reply