Critica por favor o meu elevado ego

22/07/2013

cartas que nunca enviei

prosa — João Oliveira @ 20:33

pergunta-me se quero ficar contigo a vida toda e eu digo-te não sei. não porque tenha dúvidas do que queira mas porque não sei se o que tu queres e o que eu quero são a mesma coisa. porque eu digo-te que quero estar contigo apesar de toda esta distância que nos separa.

mas se eu te digo que tenho saudades tuas e não fizer nada para estar contigo, isso quer dizer o quê? se te digo que quero estar contigo mas não fizer tudo o que está ao meu alcance para ir até ti, isso faz o quê de mim?

de palavras vazias e promessas quebradas e por cumprir está o mundo cheio. e se as palavras têm prazo de validade, as promessas são para sempre. ou até te libertarem delas.

e eu faço sempre por cumprir aquilo que prometo.

(…)

ainda não cheguei ao ponto sem retorno, aquele em que já mergulho e me deixo afogar em ti porque sei que vou viver para sempre em ti. mas vivo com a certeza de que as nossas almas são iguais e que deviam ser uma para sempre.

e basta dizeres uma palavra que sou teu. de corpo, mente, alma e coração.


anterior: dos palavrões | seguinte: apontamento (5)

2 comentários to “cartas que nunca enviei”

  1. Laura Ferreira Says:

    muito bom.

  2. bernardino Says:

    Não é fácil comentar tão curto trecho!

Leave a Reply