Critica por favor o meu elevado ego

26/04/2011

há sempre amanhã

poesia — João Oliveira @ 04:02

deixa-me dar-te o horizonte
que seja um horizonte de sonhos
onde as montanhas são as curvas do teu corpo
e os rios que as percorrem as minhas mãos
um horizonte cheio de estrelas brilhantes
ou estrelas cadentes não sei

deixa-me dar-te o céu sem nuvens
onde o luar ofusca o brilho das estrelas
um céu azul com o sol a raiar
saudando um novo dia com um sorriso
o sol a iluminar o dia novo
a apagar as sombras do passado

deixa-me ser o teu tudo
a tua gargalhada, o teu suspiro, o teu respirar
o teu toque, o teu beijo, o teu viver

amanhã é um novo dia
amanhã há horizonte, há céu, há tudo.


anterior: exercício (1) | seguinte: confissões (2)

Leave a Reply