Critica por favor o meu elevado ego

25/11/2016

Não sei bem

poesia — João Oliveira @ 05:18

Não sei bem
onde é que tu terminas

Perdi a noção
das minhas próprias fronteiras
e dos meus limites

Porque a tua indiferença
destrói-me

O teu silêncio
crucifica-me

E esta distância
mata-me.


17/10/2016

Outra vez

poesia — João Oliveira @ 01:32

Tu nunca vais ser ela
Eu nunca hei-de ser ele
E nós nunca seremos quem já fomos

Mas se eu quisesse que tu fosses ela
Nunca a teria deixado
E se eu quisesse ser ele
Não teria roubado o teu coração
E ter-te-ia deixado com quem estavas

Mas a maior angústia
é
que
nós
nunca
seremos
nós

outra vez.


16/05/2016

Ó Coimbra

poesia — João Oliveira @ 17:48

Ó Coimbra

(continuar a ler)


08/07/2015

Cuidado

poesia — João Oliveira @ 23:58

Liga quando puderes
Lembra-te quando quiseres

Mas cuidado

Quando quiseres
Ou quando puderes

Pode já ser tarde demais


06/01/2015

Apontamento (7)

apontamento, poesia — João Oliveira @ 09:53

Na boca
em vez da chiclete
um beijo teu
e um sorriso meu

Nas mãos
em vez da fisga
a tua mão

No coração
em vez da solidão
o teu amor


« página anteriorpágina seguinte »